maio 23, 2009

histórias de praia - encontros, laços e nós


hoje, contrariamente às previsões do boletim meteorológico, esteve um lindo dia de sol. por isso, logo de manhã, a Humana, que tinha planeado passar o sábado em casa, foi passear na praia, e regressou carregada de pequenos tesouros: lindas pedras e bocadinhos de madeira apanhados à beira-mar, uma corda cheia de nós, a fazer de colar e, ainda, umas belas cores no rosto e um sorriso nos olhos.

disse-nos, depois, ter sido nessa mesma praia que ela conheceu, há quatro anos, o nosso rafeirinho lost.
e eu lembrei-me de ir reler um texto que a Humana lhe dedicou, nessa altura:

foste esquecido numa praia. alguém que, ocasionalmente, te foi dando restos de comida, disse-me que passavas os dias a percorrer, angustiado, o vasto areal.
a nossa história começa assim: vieste até mim, de mansinho deitaste a cabeça no meu colo. eras cansaço e tristeza, tristeza mais que humana.
dei-te um nome: lost.
estrada perdida. lost road.
gostava tanto de saber explicar-te que nunca existiu caminho para o coração dos que te abandonaram.


nota: o post abaixo, da Humana, complementa este.

Arquivo de jardinagem