maio 23, 2009

histórias de praia - encontros, laços e nós

10 comentários:

Justine disse...

Se todos os corações fosse como o teu e da tua Humana, Idun minha felina bela! Corações em que é fácil dar laços e apertar nós...
(e o Lost, que ar tão doce)

segurademim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
segurademim disse...

... os nós e os laços foi durante algum tempo o livro da minha vida

agora a vida desatou-se e o livro passou a ser o arquipélago da insóniaentre os animais e os livros há um elo, redondo e unidireccional, ambos são óptimas companhias

moriana disse...

Fiel contadora de histórias com um final feliz, és tu, Idun!
A tua humana levanta riquezas nos passos, nos caminhos que trilha.

abraço grande, que abarca todos vós.

Van Dog disse...

:)

Rosa dos Ventos disse...

Lindo e ao mesmo tempo triste esse encontro da Humana com o Lost.
Há muitos anos, eram os meus filhos e os meus sobrinhos todos pequenos, encontraram assim, como o Lost , um cachorro perdido ou abandonado no areal da Nazaré, para o lado da foz.
Foi adoptado pela família embora tivesse ficado com a minha irmã e eu chamei-lhe Jagunço, estávamos na época da Gabriela.Era um jagunço ternurento que viveu muitos e felizes anos, dando-nos em troca uma fidelidade sem limites.
Conhecia o trabalhar do meu carro e dava sinal ainda antes de eu tocar a campainha.A minha irmã, que vivia num 2º andar, abria-lhe a porta e ele vinha ao nosso encontro, subindo e descendo as escadas até chegarmos lá acima, dando latidos de satisfação.
Pronto, lá estou eu de lagriminha no olho, pelo Lost, pelo Jagunço, pela infância dos meus filhos e sobrinhos.
Querido Idun, diz à Humana que gostei muito destes nós e laços de ternura.

Abraço

Chat Gris disse...

Olá Idun...
a caixa de comentários do dia 23 de Maio não está disponível, pois não?
Era só para dizer que o Lost tem um ar tão feliz! :)
Marradinhas aos dois e Humana...

Chat Gris disse...

...apesar de tudo.

Silvia disse...

lindo...
feliz do lost em te encontrar!:)
Bjinho

Arabica disse...

Eu julgo que há misteriosos designios que inspiram os cães e outros seres a se perderem, para terem a alegria de encontrarem uma estrada mais verdadeiramente humana.
Talvez nada seja por acaso, Idun.
Lembra isso à Humana.

E dá-lhe um beijo meu.

Arquivo de jardinagem