maio 03, 2009

dia da mãe

aconteceu na noite fria e chuvosa do passado dia 15 de abril.
estávamos, na sala, com a Humana, a apreciar mais uns dos nossos muitos momentos tranquilos. a Humana, sentada no sofá, nós nos nossos cestos, o lost no seu almofadão especial, deitado aos pés da dona.
nisto, uns gemidos de aflição. num arrepio, a Humana ainda tentou enganar-se: deve ser o vento. vou lá fora ver, no entanto, se alguma coisa se passa.

uma pequena casota para cão, em cimento, foi cá deixada pelo anterior habitante da casa e a Humana não se desfez dela. aproveita-a, por vezes, para arrumar o seu cesto e pequenos equipamentos de jardinagem.
quando veio cá fora, nessa noite, a Humana percebeu que os gemidos vinham daí, dessa casota. munida de guarda-chuva e lanterna, o que foi ela encontrar? uma gata, a dar início ao seu trabalho de parto.
fomos obrigados a sair da sala, excepto o meu filhote artur, que teimou em ficar no sofá, sossegadinho, a assistir a tudo. entretanto, a Humana já tinha posto a bichana num cesto, forrado com uma mantinha em malha polar, e ligado o aquecimento. quando o trabalho de parto acabou, ela deixou a mãe-gata ficar a descansar, com os seus cinco bebés, e deixou junto dela um caixote com areia, alguma comida seca e água.
no dia seguinte, foi preciso transferir o cesto e seu conteúdo, bem como recipientes com água e comida para uma outra divisão da casa, onde mãe e filhos pudessem ficar sossegados.
agora, reparem no que vos conto: a gatinha, de bela pelagem lustrosa, preta e branca, à qual demos o nome de dominó, permitiu que a Humana mudasse o cobertor e a almofada do cesto, tendo, para isso, que pegar nos bebés (coisa que ela fez, com as mãos calçadas com luvas de lã) e, além disso, bebeu um pires de kefir que a Humana segurava, pois ela não saía do cesto, para amamentar os pequerruchos. a partir desse dia, tem-se revelado uma gatinha confiante e perfeitamente adaptada aos hábitos de um lar. que conclusão podemos tirar daqui, amigos? que as pessoas com quem esta gata vivia a deitaram fora, quando ela estava para ter os seus filhotes.
lembrei-me, ao contar hoje esta história, com a permissão da minha Humana, é claro, que talvez hoje as pessoas que abandonaram a dominó estejam a celebrar o dia da mãe, a dar ou a receber presentes comprados ontem, à pressa, em qualquer shopping. e penso como seria bom eu saber quem eram e irromper pela festança adentro, eu, gata idun, brindando: tchim tchim, à vossa saúde podre, ao vosso coração de plástico e à vossa hipocrisia.

entretanto, à socapa, consegui fotografar os pequerruchos. o farçolinhas a dormir com a língua de fora tinha apenas 8 dias, quando foi apanhado naqueles preparos. é pretinho e branco, tal como a mãe.



as fotos foram tiradas enquanto a dominó foi comer. tive de ser muito rápida, pois ela não se importa que a humana mexa nos bebés mas detesta o ruído que a camara fotográfica faz e, se nos aproximamos demasiado, é só mostrar garras e "riscar fósforos" (gosto muito desta expressão que a sílvia, do blog gatofru usa, para traduzir o fsssssssfsssssss dos felinos zangados).
a Humana já decidiu que a dominó ficará connosco. em breve chegará a altura de tentar arranjar dono para quatro destes gatuchos (um deles já tem alguém à espera de poder ficar com ele). a Humana diz que só os entrega a partir dos dois meses de idade. se os amigos que nos visitam, aqui de portugal, souberem de alguém responsável que queira dar afecto e cuidados a algum destes bebés, agradeço que passem o meu email: idun-a-felina@sapo.pt.

18 comentários:

Adoção Gatinhos da Ufes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Silvia disse...

Oh meu pai do céu!!! que bebezinhos lindos, Idum!!!
Quanta maldade de quem abandona seres tão dóceis e indefesos!!!
E que sorte teve essa mamãe gata em escolher justamente sua casa para se abrigar!!!
Parabéns pela acolhida, o dia das mães será recheado de bolinhas-de-pelo felizes!!!
:)
Bjocas!!!
*apaguei o comentário anterior por que estava logada no outro blog! :)

Gisa disse...

Oi Idum, é triste ver que o abandono existe dos dois lados do oceano. Mas felizmente existem pessoas como a tua Humana, que impediu a tragédia que podia ter ocorrido com esta família tão linda. Não conseguiste tirar fotos da Dominó? Bjs

Chat Gris disse...

Oh Idun, que bela história! Imagino agora a agitação aí por casa! e que lindos são! De certeza que a Humana vai arranjar um lar para cada um deles!
(Há coisas que não acontecem por acaso!!)
Marradinhas com afecto cá do rapaz para todos!

moriana disse...

que lindos! é espantoso a confiança que a dominó despositou na tua Humana, Idun!
Irão encontrar lares acolhedores, estou certa!

Muitos carinhos para todos.

Milene disse...

Que fofurinhas!!! Deixo aqui muitos beijinhos para todos!!!!

Milene disse...

Quanta maldade terem abandonado, assim, a Dominó. Que felicidade ela ter encontrado um humano como a que tens, Idun! Mande muitos beijos especiais à tua humana.

Arabica disse...

Lindos!


E que bela história de dia da mãe, nesse enlevo e guarda!


Parece que as flores lhe contaram que havia uma casota que riria feliz com a sua chegada!


Muitas festinhas e ronrons!

Arabica disse...

Idun :)

agradeço-te a confiança depositada nesse convite! :)

Devido às minhas idas e vindas, aos meus tubos de escape e fugas de casa sempre que possível, tenho vindo a adiar a chegada de um felino cá a casa.

Em Março, dias antes d meu aniversário, confidenciaram-me que vinha um a caminho. Mais uma vez eu a pedir mais um tempo de liberdade, numa liberdade condicionada desde já a muitos outros factores.

Um dia que eu o tenha, sei que será feliz. Para já fico com o imaginário, que a cada passeio, muda de roupa e de expressão :)

Um abraço à Humana e muitos ron rons para ti.

tinta permanente disse...

Pois deixa que te diga (e sem deixar de acertar uma a uma todas as palavrinhas) foi uma das mais bonitas histórias que li sobre o Dia da Mãe...
Oxalá sejam todos feli(namente)zes!...

uma festinha!

Justine disse...

Irresistíveis, Idun, esses bichaninhos:))E que comovente história nos contas!Também já tive o privilégio de assistir ao parto de uma prima tua, a Juju, que infelizmente já morreu...mas tantas saudades deixou

Rosa dos Ventos disse...

Lá fiquei eu com uma lagriminha no olho!
A tua Humana é um espectáculo e os pequerruchos uma gracinha!

Ronrons para todos os bichanos e um abraço para a Humana

Luzinha disse...

que coisinhas mais lindas que eles são! e que grande coração vocês tem! Deus que os abençõe por terem ficado com esta mãezinha, e lhe protegerem na hora difícil e cuidarem dela e dos babies... ah se todo mundo fosse assim tão bom... ótimo domingo prá todos vocês e feliz dia das mãe prá Humana, porque, mãe de gato também é mãe! e prá nova mãezinha que agora vive com vocês...

ah! olha o selo, olha o selo, olha o seloooo... lá no Black!

bjão prá todos, ótimo domingo!

segurademim disse...

... uma mãe inteligente

não terá sido por acaso que se acolheu em local tão protector

tchim tchim

Van Dog disse...

Que lindo :) Ainda bem que a Dominó foi aí ter...

legivel disse...

... bela história que nos contas ó gata Idun! e o final então, está demais: tu quando te dá os azeites ninguém te segura...

Os gatos recém-nascidos são muito giros. Eu bem gostava de ter um mas não posso pois não garantiria a segurança do pobre bichano pois moro num décimo segundo-andar e as janelas estão sempre abertas... e não gostaria que acontecesse o mesmo que se passou com o siamês da vizinha do lado que caiu daquela altura toda mas teve muita sorte: um toldo no terceiro andar amorteceu-lhe a queda. O vizinho Romualdo e a esposa quando viram o animal ficaram muito contentes porque tinham perdido o seu último companheiro, o cão Aristóteles, atropelado mortalmente por uma moto-d´água na praia do Guincho e até exclamaram em uníssono: "É um autêntico presente caido do céu!"

Não te quero aborrecer mais com esta história (que não acabou aqui) mas que por acaso teve um final feliz. Cumprimentos à Humana e festas para ti.

Lauesg disse...

Que bebechanos maravilindos!!!

Grande abraço!
www.tudogato.com

tinta permanente disse...

Pois...
Vinha eu saber coisa novas dos novos bichanos...
Espero.

abraços!

Arquivo de jardinagem