fevereiro 28, 2009

o gato da pata de pau

jack storme era o tanoeiro e ferreiro da cidade de thebes, em illinois. tinha um gato que andava sempre pela loja. em todo o país, não havia gato como ele a apanhar ratos, dizia jack. na sua loja, não havia ratos nem ratazanas.
até que um dia, por acidente, o gato ficou sem uma das patas dianteiras. desde então, começou a ficar magro e abatido e não se interessava por nada, porque não andava a alimentar-se como devia ser.
por isso, um dia, jack decidiu arranjar-lhe uma pata de pau. esculpiu-a com a sua faca e prendeu-a à pata mutilada. a partir daí, o gato começou novamente a engordar. jack decidiu passar uma noite na loja, para ver como o gato se desembaraçava com a pata de pau.
quando caiu a noite, o gato posicionou-se em frente a uma toca de ratos e esperou. não tardou que se visse a cabeça de um rato a espreitar cautelosamente pelo buraco. veloz como um relâmpago, o gato agarrou-o com a pata saudável e deu-lhe uma pancada na cabeça com a pata de pau. pouco depois, o gato já conseguira amontoar dezoito ratos em frente à toca.



esta é uma das histórias do livro "histórias verdadeiras de gatos" (edições asa) que foi oferecido à Humana pelo samuel e pelo dinis e cuja imagem de capa publiquei no post anterior. foi escrita por wendell margrave, em 1938.

11 comentários:

Crazy Mary disse...

Ótimo!
O gato deu um jeito de pegar o rato até com a pata de madeira! Adorei!

Justine disse...

Idun, minha amiga felina, essa história é encantadora, e creio muito pedagógica para a contares aos teus filhotes, não é?
Muitas festinhas:))

Milene disse...

Gatinho esperto!! Adorei!!
Bjs

Teodoro disse...

Isto é que é transformar um limão em uma limonada... E suíça ainda por cima. Miau.

Justine disse...

Idun, O Mounty manda dizer que se sente muito, mas muito orgulhoso com o parentesco honoris causa! E acha que um dia destes vocês têm de organizar um almoço de família...:))
Marradinhas dele, uma festinha minha!

Rosa dos Ventos disse...

Até ficou melhor caçador!:-))


Abraço para a Humana, marradinhas para ti e os restantes moradores do jardim...

Arabica disse...

Idun, vais-me perdoar, mas afinal será que no mundo felino os ditados dos humanos também fazem sentido? :)

Pois acabo de me lembrar de um: se queres ver um vilão, põe-lhe um cajado na mão :) ou qualquer coisa no género.

Já não era um predador por sobrevivência. Adaptando-se, superou-se. E teve direito à fartura...


Um beijinho para a Humana e muitas festinhas em vocês!

legivel disse...

... um gato com uma perna de pau?! um olho de vidro e focinho de mau?

Desse lembro-me. Estrelava filmes de piratas, corsários, negreiros e outros miaus flibusteiros.

Pelos bigodes do Tareco Sarabaneco! Jack Storme, ao que consta, morreu às patas (e dentes) de milhares de enraivecidas rataznas, que tinham jurado vingar os dezóito ratos, mortos à paulada.

PS: Foi preciso esperar meia-dúzia de anos a navegar pela blogosfera para, finalmente, ser tratado por aquilo que realmente creio ser fisicamente: um gato. Tou babadão Idun.

Japa Girl disse...

Bem esperto esse gato, hein?
Passa lá no blog pra pegar um selinho.
Bjo!

Gisa disse...

Adorei a historinha Idun. Beijos para ti, tua Humana e os demais habitantes desse belo jardim!

tinta permanente disse...

É verdade, meu caro, que não tenho lá sido muito assíduo aqui nas tuas escritas. Pressas e (falta) de tempos, essas coisas corriqueiras dos humanos, sabes como é!... Olha, por isso 'reduzi-me' só ao 'Coisas do Arco-da-Velha'.
Mas, sinceramente: vou tentar ser mais assíduo às tuas escritas. Quanto mais não seja, sempre dá para comparar com o que vai arranhando a felina cá de casa...

uma festa nos bigodes!

e um abraço para a tua dona.

Arquivo de jardinagem