fevereiro 24, 2009

"boca larga", EU?

a Humana passa a vida a chamar-me "boca larga". explica ela que me chama assim, porque eu ando sempre a contar o que se passa cá em casa. ora, se eu passo o dia a trabalhar cá no meu sítio, donde raramente saio, o que terei para contar, senão coisas da vida do meu pequeno mundo, constituído pelos habitantes da casa e deste jardim?

felizmente, ela já não está afónica e hoje até a ouvi ralhar com o lost, que estava, como habitualmente, a fazer asneiras. e agora, enquanto ela está lá fora, com a brunilde, as duas muito entretidas com a leitura do policial "um grito ao longe", de fredric brown, eu aproveito para vos mostrar o livro que o samuel e o dinis, os humanos pequeninos que vivem lá no minho, com o nosso primo boris, lhe mandaram por correio. (pssst! samuel, dinis, finjam que eu não lhes disse nada, mas ela a-d-o-r-o-u o vosso presente. até fez logo um marcador que fica muito bem no livro).
ora vejam:


e a mãe deles aproveitou e juntou à encomenda um típico "coração vianense", feito por ela, e que a Humana usou, logo no dia seguinte, pregado num casaco preto. mas eu vou fotografá-lo sobre um cachecol vermelho da Humana, que é para o poderem apreciar bem.
xiii! foi mais difícil do que eu pensava, fotografar o raio do alfinete-de-peito tsstsstss. a foto não ficou nada que preste. bem, vou ver se depois consigo alguma coisa de jeito, para vocês terem uma ideia do que é um coração minhoto...

entretanto, o boris, tomado do espírito de generosidade que reinava na família, resolveu, também, preparar um presente para os seus humanos.


carta do boris


amiga idun,


finalmente consegui algum tempo disponível (sem estar a dormir ou a comer eheheh...) para te contar como passei todos aqueles dias frrrriiiiiiiioooooss e húuuuumidos, aqui no verde Minho. Pois bem, aproveitando alguns poucos momentos em que não chovia, vim até cá fora buscar uns materiais e depois, no quentinho da casa, preparei uma surpresa para os meus amigos humanos.




Como eles gostam muito de objectos "artísticos", resolvi oferecer-lhes este magnifico conjunto de libelinhas lindíssimas, de cores e tamanhos diferentes, mas que me custaram as unhas das mãos...

eles adoraram, nem queriam acreditar, quando viram a minha prenda! se tu visses a cara deles...



como sabes, nos últimos meses houve vários aniversários a celebrar, por aqui. as festas são sempre motivo de excessos e eu não fujo à regra e abusei nos "patês", mnhãm, mnhãm. e nas longas sonecas à lareira, também. agora, vem o sentimento de culpa por este peso a mais, mas... o que se podia fazer com um tempo daqueles, para além de comer e dormir?



até à próxima,

boris

6 comentários:

Luzinha disse...

gostei de tudo! do que contaste, do livro, do marcador - quero ver o broche!, das libelinhas e do Bóris! muito especiais que vocês são! nem sabia que a Humana estava doente, mas, enfim, que bom que ela melhorou! mande para ela um grande beijinho e outros muitos vários prá todos vocês!

Milene disse...

Olá! Bom saber que sua humana melhorou. Que amor a cartinha do Bóris! Bjos pra todos os amigos do Jardim

Justine disse...

Idun, minha gata sábia, que bom entrar assim pela tua mão no quotidiano doce e quente da tua família alargada!
Posso propor o Mounty para primo honoris causa? Assim sentia-me mais perto...:))
E fico à espera de ver os teus dotes fotográficos!

Crazy Mary disse...

Que lindo! O Bóris é um fofo, até traz prendas para casa!

Humana disse...

é uma sorte, termos uma família assim, não achas, idun?

mimos da tua
Humana

Van Dog disse...

Que carta bonita. E tão bem ilustrada!
(então o Lost anda a fazer asneiras? Não é possível...)

Arquivo de jardinagem