novembro 18, 2007

novo relato

para que fiquem a conhecer os restantes habitantes deste jardim, terei de vos contar que eu, a mimosa e a brunilde já tivemos descendêndia.
esta é a mimosa, a dar de mamar aos seus quatro filhotes. para além deles, ajudou a criar um quinto gatinho que ficou sem mãe e que a Humana encontrou na rua. quando fizeram três meses, os filhotes da mimosa foram entregues a pessoas de confiança, que quiseram tomar conta deles. de vez em quando, a Humana recebe notícias deles e fica muito contente por saber que estão felizes e muito mimados.

o gatinho que a mimosa adoptou chama-se mimir; a Humana decidiu que ele ficaria connosco.

penso já ter dito que a minha irmã brunilde é uma gata muito arisca; quando teve os seus bebés, escondeu-os. apenas aparecia, muito apressada, à hora das refeições. só que os pequeninos contraíram coriza. quando percebeu que não conseguia tratar os seus filhotes, a brunilde veio pô-los, um a um, junto à janela que dava para o jardim. precisava de ajuda e sabia que a Humana lha daria. e assim foi: depois de várias idas ao veterinário e imensos cuidados, os gatinhos salvaram-se. só que um deles ficou cego, em consequência da doença.


dois deles foram entregues aos cuidados de um casal amigo da Humana e tiveram a oportunidade de continuar juntos. 
o gatinho cego ficou, também, a viver connosco. chama-se jasmim. brinca muito e dá grandes corridas pela casa e pelo quintal. ele, às vezes, diz-me que é feliz e que se sente muito protegido.vejam-no, aqui, a dormir, ao lado do mimir. o jasmim é o gatinho da direita.


finalmente, apresento os meus pequerruchos:

não são encantadores? desta vez, a Humana só arranjou quem tomasse conta de um deles. não porque várias pessoas não a tivessem contactado, para ficar com os restantes. mas, depois de as submeter a um inquérito, ela chegou à conclusão de que nenhuma lhe merecia confiança, nem lhe parecia ser capaz de assumir a responsabilidade de ficar com um animal. assim, dois dos gatuchos ficaram, também connosco. ainda não têm um nome mas, como são muito parecidos, inseparáveis e fazem muitos disparates, a
Humana, às vezes, chama-lhes: dupont & dupond.

2 comentários:

blue eyes disse...

São lindos. A Laura também é linda. Em tempos tive uma gatinha parecida, mas de pelo longo. Foi criada a biberon por mim, e daí ficou a chamar-se Chucha. Morreu numa sexta feira 13. Sei que está no céu dos bichanos a olhar pelos "manos" cá de casa.

Milene disse...

Olá Idun:
Pela diferença de fuso horário entre nossos países, acredito que por aí todos ainda estejam à dormir. Se ouvires um barulho no jardim, não te assustes. É que por aqui, ainda acordadas, apesar do avançado da hora (aqui já passam de 2 horas da madrugada), eu e Mina vamos saboreando uma xícara de chá enquanto passeamos pelo teu lindo jardim. Nos distraímos à ler um livro e no caminho para a cama resolvemos passear por esse cantinho tão ricamente jardinado por ti e pela Humana e fomos ficando mais um pouquinho e mais um pouquinho e mais um pouquinho... Mina até tenta não fazer barulho para lhes acordar, mas a essas horas o motorzinho de ronronar dela pode parecer bem ruidoso.
Tenham todos os amigos do Jardim um bom dia. Por aqui vamos tratar de partir rumo às cobertas (pois o relógio não tarda a tocar para despertar a Marina).

Beijos de suas duas insônes visitantes gaúchas.

Arquivo de jardinagem