novembro 03, 2007

gatos e humanos



idun, não sei como começar. sei que caminhamos juntas em direcção a um ponto sem saída, onde nos iremos dissolver, juntamente com o expoente do mais nobre pensamento humano e seremos, então, como as pedrinhas com que tu brincas. essa irmandade que sinto, permite-me falar contigo de água, das formigas, de penas... e dessas coisas vulgares de que somos feitos desde pequeninos.
levanto uma pontinha da cortina: monologar com o negro, mesmo que ninguém nos ouça, pacifica. olhando agora para esta imagem, penso: não percebo porque é que um gato preto há-de dar azar! quando ele abre os olhos, ilumina-me o caminho. depois, só preciso do melro para me apontar a direcção com o bico...
texto e imagem da autoria de Itreza

4 comentários:

Anónimo disse...

Que bem escreve essa jardineira. Até me fez soltar um fundo suspiro. rrrrrrsssss

OIN

legivel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Idun tu es uma gata gira e com muiiiita sorte, eu ca tambem tenho uns humanos que tratam bem de mim, ate me trataram bem DE MAIS, nao sei se me entendes e que eu era um gato muito macho, mas agora nao.

Ronrons
Bean

musalia disse...

Idun, eu sou negra como a noite e, como tu. chamo-me Flor e pertenço a uns humanos que me tratam com muito carinho. o meu humano preferido é a minha 'mamã', a Ekat, menina de 8 anos que me adoptou quando fiquei orfã. não me lembro desse tempo, agora a minha família é a Lua, irmã persa, já velhinha e os meus humanos.
eles acham que me protegem mas eu também sei que lhes faço muita falta...

miaus
Flor.

Arquivo de jardinagem