junho 07, 2013

o pascácio

é um gato de rua. preto e branco, já de certa idade, colecciona feridas e arranhões, em brigas violentas com outros machos.
um dia, estávamos nós no recato do nosso jardim quando o vimos, boquiaberto, a espreitar-nos, lá de cima do muro.
-estás a olhar para onde, ó pascácio? - perguntou o lost, pronto a defender-nos.
os dias foram passando e as visitas do pascácio tornaram-se habituais. entretanto, a Humana foi tirando informações: o gato era de uma senhora que o tinha abandonado, já há uns anos, mas havia várias pessoas que lhe davam comida.
agora, a nossa ração (e o paté também, infelizmente) tem de dar, sempre, para mais uma boca. logo de manhãzinha, o pascácio vê as horas: ena! tenho de apressar-me.  por esta altura, já a Humana está a servir refeição à gataria.
em menos de um fósforo lá está ele do lado de fora do portão, paciente, à espera. e até ronrona quando, para além da comida, a Humana lhe propicia uns mimos extra: escovadelas, festinhas, coisas às  quais ele já há muito se tinha desabituado.
depois, somos nós que ficamos a vê-lo a descer a rua, lentamente, iniciando a peregrinação pelos locais onde sabe que irá encontrar refeições variadas.

pascácio- eh, gataria! 'bora dar um giro aqui pelo bairro?
o artur ainda se aventurou a acompanhá-lo mas desistiu do passeio, mal passou um automóvel.
pascácio - cambada de peluches! deviam era ir correr mundo, tal como eu, para ficarem a saber o que é a vida....

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                               

6 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

O pascácio tem boa pinta!
Também aparecem por aqui uns "pascácios" no nosso quintal a contar com granulado e patê! :-))

Abraço e ronrons

Milene disse...

O pascácio é bonito, parece grandão ;) Por aqui, de vez em vez, avisto algum também. E haja coração e patêzinho para ganhar a confiança do bichano ;)

Justine disse...

São uns sobreviventes! E o Pascácio, pobrezito, já provou "o pão que o diabo amassou"...

(aqui pelo jardim vão passando vários "pascácios", de tempos em tempos, mas nunca ficam, que o Mounty defende o seu espaço com unhas e dentes:))))))

Graça Sampaio disse...

Sorte a do pescário que tem essa vizinhança que o acarinha!

Tantos pescários por esse mundo de Deus que não têm essa sorte...

Beijinhos e ronrons

Graça Sampaio disse...

... digo, pascácio...

Margarida Rodrigues disse...

Aprecio muito o seu blog. Todos os dias tenho visitado o mesmo e delicio-me com os seus posts. Espero que continue com o bom trabalho.

Cumprimentos

Margarida Fonseca Dias

www.europeanemaildatabases.com

Arquivo de jardinagem