novembro 15, 2009

buffy

recebemos, há dias, a visita do irmão da Humana, que é criador de pastores alemães e vive numa linda aldeia do alto minho. com ele, veio o buffy que, não obstante o seu ar façanhudo, se revelou um bicho bem educado e merecedor de pertencer à família dos habitantes deste pequeno jardim.

apesar das suas incertas - e muito provavelmente humildes - origens, o nosso rafeirinho lost gostou da visita e não se sentiu triste nem diminuído, ao ter conhecimento do invejável pedigree do buffy. movido pela curiosidade, até resolveu entrevistar o irmão da Humana:

lost - qual a razão de ter optado por ser criador de cães desta raça?
jcs - desde que me conheço, houve sempre um pastor alemão na minha casa. companheiros de brincadeiras, enquanto miúdo, depois parceiros de corridas e natação, fui aprendendo a conhecer e a amar esta maravilhosa raça. em 1999, julguei reunir as condições necessárias (tempo, espaço e estabilidade económica) para cumprir um sonho de infância - a criação de pastores alemães. desde então venho desenvolvendo esse hobby maravilhoso, sempre com o objectivo de melhorar a raça.
lost- costuma participar em exposições, com os seus cães?
jcs - não me preocupam títulos de campeões, como estratégia de marketing. na verdade, participar em exposições não é actividade que me atraia. aquelas em que participo servem apenas para confirmar a qualidade dos meus cães.
lost - em média, quantas ninhadas, por ano?
jcs - apenas uma ninhada por ano (por vezes nem isso), o que me permite dispôr do tempo necessário à sociabilização dos cachorros, por forma a que venham a ser animais equilibrados, cumprindo, quer do ponto de vista anatómico quer psicológico, o standard da raça. por outro lado, posso dar-me assim ao luxo de escolher os donos adequados para os meus cachorros, assegurando-lhes o desenvolvimento num ambiente saudável e afectuoso.
lost - muito grato pela atenção que me dispensou. esperamos tê-los por cá, mais vezes.

6 comentários:

Silvia disse...

também adoooro esta raça de cachorro :) acho lindo!
adorei a entrevista, lost! bjinhos e boa semana!

Rosa dos Ventos disse...

Tenho pena de não poder ter cães mas tenho um cunhado que dá guarida a uma dezena de cães abandonados...
És um óptimo entrevistador! :-))

Abraço para a Humana e ronrons para ti

Justine disse...

O Lost, um grande reporter! O entrevistado, como todos os criadores de cães deviam ser...
Idun, dá beijinhos e festinhas a todos aí em casa, está bem?

Milene disse...

Olá Idun!! Por aqui muita correria, mal tenho tempo. Sinto falta dos dias que podia visitar os blogs amigos com mais frequência. Eu e Mina adoramos sua visita, ficamos contentes. Muitos beijos e ronrons para todos os amigos do Jardim!!

legivel disse...

... ó Lost! tu podes ir longe na área da comunicação social! Exagero meu, pois não precisas de sair cá do burgo, que por aqui, material humano(?) não falta. Talento também não te falta e até me fizeste esquecer o delirante Mário Crespo. Quando tiveres a carteira, avisa; estou à tua inteira disposição para me entrevistares. Olha que se dane! a necessidade que sinto de me perguntarem coisas é tanta, que podes vir mesmo sem a carteira; eu pago os cafés.

Uma festa para ti e um abraço para a Humana (é de família o gosto pelos animais, pelos vistos.)

Arabica disse...

Se todos os donos de cães tivessem pedigree "deste", muitos mais bichanos "escreveriam" felizes como o Lost! :))

Festas. ronrons e beijos.

Arquivo de jardinagem